quinta-feira, 16 de abril de 2015



Sim, o fim do mundo é possível..., más, vamos com calma! Não precisa sair correndo, tudo o que há, até o momento, são previsões elaboradas por cientistas; previsões estas que  podem até não ocorrer, ou ocorrerem daqui a bilhões de anos.

Existem previsões de cientistas que apontam que o desenvolvimento tecnológico apresenta mais chances de acabar com a humanidade do que um cataclismo.

Segundo esses cientistas, a humanidade alcançou avanços tecnológicos capazes de ameaçar o nosso futuro de maneira nunca vista, e que esses avanços superaram a capacidade de controlar as possíveis consequências.

Listam algumas ameaças latentes: "a bilogia sintética", que se funde com a engenharia com promessa de imensos benefícios médicos, porém, com grande temor de efeitos não previstos na manipulação da biologia humana.

A "nanotecnologia", realizada a nível atômico ou molecular, seria igualmente muito destrutiva se usada para fins bélicos.

A "inteligência artificial", a matrix, pode acontecer uma vez que uma "explosão de inteligência", em que o potencial de aceleração dos computadores terminem por ficar menos previsíveis e menos controláveis.

Há, ainda, a possibilidade de "erros genéticos", que segundo parecer de renomado geneticista ao fazer uma analogia do uso de algoritmos usados no mercado de ações, declara que, da mesma maneira que essas manipulações podem ter efeitos destrutivos sobre pessoas e economias reais, esses sistemas computacionais podem "manipular o mundo verdadeiro".

De outro lado há cientistas, como uma equipe dinamarquesa, que pende para o lado de um grande cataclismo.

Segundo esse grupo de cientistas, há a possibilidade de que o Universo inteiro se encontre a ponto de entrar em colapso e levar tudo que existe para uma pequena bola comprimida. O processo pode ter começado em algum lugar do vasto Universo com poder de acabar com tudo que há.

Esse conceito, de que o Universo pode acabar comprimido, não é novidade e já existe há um bom par de anos, a grande novidade é que esses cientistas dinamarqueses afirmam que podem provar sua existência por meio de equações matemáticas.

Utilizando equações matemáticas, esses pesquisadores descobriram que o "campo de Higgs" poderia existir em dois estados, líquido e sólido, sendo que no estado sólido o campo de Higgs é "bilhões de vezes mais denso", onde uma "bolha" nesse estado poderia aparecer, repentinamente, em algum lugar do Universo, se expandindo a velocidade da luz e alcançando todo o espaço.
Tudo que estivesse fora da bolha seria puxado para formar um centro com massa muito maior.

Esta previsão ainda não é precisa quanto a "quando esses acontecimentos irão ocorrer", talvez até já tenha começado aqui e agora; ou talvez vá começar num lugar extremamente longe daqui, em bilhões de anos, também é possível que a previsão nunca aconteça, essa é a grande torcida.

Um comentário: